Guarde este nome: Jordi Mboula


Monaco anuncia a contratação de Jordi Mboula

Cristiano Ronaldo triste na Espanha. Lewandowski insatisfeito no Bayern. Mbapée na mira do Real. Barcelona de olho em Philippe Coutinho, Verratti e Dembélé. Alexis Sánchez e Özil à caça de um time que dispute a Champions. Aubameyang não vai mais para o Paris Saint-Germain. No meio de tantas notícias e boatos aquecendo o mercado de transferências europeu, uma contratação passou quase despercebida - pelo menos aqui no Brasil. A de Jordi Mboula pelo Monaco.

Eu já disse aqui que para os times de menor destaque na Europa a solução em um mercado cada vez mais polarizado e inflacionado é apostar na base: na formação de jogadores e na contratação de talentos ainda jovens. E o Monaco é um dos clubes que melhor faz isso. Não à toa chegou à semifinal da Champions, jogando um futebol belíssimo, com um elenco recheado de nomes jovens, praticamente desconhecidos e com muito talento. Pois se os gigantes europeus pretendem desmontar o plantel do campeão francês, o Monaco já está se renovando. E muito bem.

Ala espanhol de 18 anos, Mboula chega ao Principado por apenas 3 milhões de euros como provável substituto de Bernardo Silva, que foi para o Manchester City por 48 milhões de euros, numa transação que pode significar ainda que a saída de Mbapée pode mesmo se concretizar, mesmo que o recém-contratado não jogue na mesma posição do francês. Mboula atua pelo lado direito, mas é polivalente e pode se encaixar bem num time onde o técnico Leonardo Jardim não tem objeções quanto a tirar os jogadores se suas posições originárias. Além disso, o ala é conhecido na Espanha pela velocidade, característica marcante também na equipe semifinalista da Champions.

O mais espantoso, porém, é que Mboula não está deixando o time B do Osasuna ou da Real Sociedad para se juntar ao Monaco, mas o segundo plantel do Barcelona, tão conhecido por aproveitar as joias de La Masía no time principal - não faz nem uma semana que eu alfinetei neste mesmo blog não só a política do Barça de compra de jogadores, como também a de manutenção do elenco blaugrana. Destaque da seleção sub-19 da Espanha, Mboula brilhou na última UEFA Youth League, espécie de Liga dos Campeões de categorias de base promovida pela confederação europeia, da qual foi vice-artilheiro, com oito gols. Mas o que chamou mesmo a atenção no ala espanhol foi o golaço marcado nas oitavas de final contra o Borussia Dortmund (vídeo abaixo).

É claro que Mboula pode não se adaptar ao Monaco, à França ou mesmo à pressão do futebol profissional, mas, pelo valor pago por ele, o risco de a contratação ser um fiasco é mínimo, enquanto que os ganhos - financeiros e futebolísticos - caso a aposta dê certo seriam enormes. O Monaco segue sendo um exemplo de gestão de elenco mesmo sem o poder aquisitivo de seus rivais europeus. E mostra que vai também continuar ameaçando os gigantes do continente mesmo que estes tentem desmantelar seu time.

Crédito: DR/asmonaco.com

You Might Also Like: