Procura-se urgentemente um substituto para Neymar


Enquanto Neymar dava caneta, assistência e fazia gol na França, na Espanha o Barcelona enfrentava o Real Madrid com um jogador a menos. Na partida de ida da Supercopa da Espanha neste domingo, o time blaugrana entrou em campo com dez jogadores, pois Deulofeu não fez diferença alguma em campo. No segundo tempo, Denis Suárez ao menos tentou organizar algumas jogadas, e o Barça voltou a ter 11 jogadores, mas uma coisa ficou muito clara: a equipe catalã precisa correr para conseguir logo um substituto para o brasileiro.

O setor esquerdo blaugrana, de domínio de Neymar há quatro anos, foi totalmente inofensivo. Com Deulofeu em campo, Messi e Suárez passavam a bola entre si, mesmo quando o espanhol estava em melhores condições de dar sequência à jogada. Pode ter sido falta de entrosamento ou ainda uma desconfiança inicial em relação ao novo companheiro de ataque, mas não é preciso ser nenhum gênio para saber que Deulofeu não tem metade do talento do brasileiro e deve ser apenas uma solução "tampão" enquanto Philippe Coutinho e/ou Dembélé não chegam.

Mesmo no Everton, onde teve boa passagem, Deulofeu não foi titular absoluto. No Barcelona, deve ser uma boa opção no banco. O buraco deixado por Neymar no setor ofensivo blaugrana deve ser preenchido por Coutinho ou Dembélé, que estão em situações confusas em seus respectivos clubes: o brasileiro não foi relacionado pelo Liverpool para o jogo desta terça-feira contra o Hoffenheim pela última fase eliminatória da Champions - pois se entrar em campo não poderia defender outro time na competição esta temporada -; já o francês não apareceu no treino do Borussia Dortmund na última quinta-feira, sem dar satisfação alguma à diretoria.

Seja qual for o escolhido pelo Barcelona, o esquema de jogo que funcionou tão bem nos últimos quatro anos - em especial nos últimos três, com a adição de Suárez - também terá de ser renovado. Por mais que o trio MSN se movimentasse bastante, Neymar era o titular da ponta esquerda. Dembélé também atua pelas pontas do ataque, mas no Borussia costuma cair mais pela direita que pela esquerda e muitas vezes funciona como segundo atacante, em harmonia com Aubameyang. Já Coutinho não é exatamente atacante, mas o típico meia "camisa 10", buscando a bola atrás da linha de meio de campo para armar jogadas e municiar o ataque do Liverpool.

No Campo Nou domingo, com "um jogador a menos" diante de um entrosado Real Madrid, o Barcelona teve muitas dificuldades para criar jogadas perigosas. O único gol da equipe blaugrana saiu de um pênalti inventado por Suárez e extremamente mal marcado pelo árbitro Ricardo Bengoetxea. O juiz, aliás, foi um dos protagonistas da partida, expulsando Cristiano Ronaldo por simulação em outro pênalti não existente. O português, mesmo tendo pedido a marcação da penalidade, claramente não se jogou, mas caiu por ter perdido o equilíbrio, e ganhou o segundo amarelo - o primeiro saiu quando, ao fazer o segundo gol madrilenho, tirou a camisa para exibir à torcida como fez Messi no clássico de abril passado. O "soprador de apito", como dizem, poderia ter sido decisivo para o resultado final, porém, mesmo com dez jogadores, o Real ampliou a vantagem em jogada de dois reservas: Lucas Vásquez e Asensio, mostrando, mais uma vez, o poder de seu elenco - paradoxalmente, a principal fraqueza do maior rival diz respeito justamente à falta de opções no plantel, tanto reserva como titular.

Indignado com a expulsão, Ronaldo empurrou o árbitro, e nesta segunda foi sancionado com cinco partidas de suspensão, sendo ausência nas primeiras rodadas do Campeonato Espanhol - além da partida de volta da Supercopa quarta-feira. Um "respiro" para o Barcelona enquanto ainda monta o seu novo time.

Crédito: facebook FC Barcelona e Ángel Martínez/realmadrid.com

You Might Also Like:
  • White Facebook Icon
    • White Twitter Icon
    Rio 2016
    Santiago Bernabéu
    Santiago Bernabéu
    Estádio Olímpico de Berlim
    Parken Stadium
    Estádio Olímpico de Berlim
    Estádio Olímpico
    Estádio Aquático
    Maracanã
    Grand Stade de Marrakech
    Centro Olímpico de Tênis
    Arena Olímpica do Rio
    Velódromo Olímpico
    Arena Carioca 1
    Allianz Arena
    Estádio Azteca
    Allianz Arena
    Staples Center
    Grand Stade de Marrakech
    Couto Pereira
    Mercedes Benz Arena
    Max-Schmeling-Halle
    Mercedes Benz Arena
    Ciudad Real Madrid, Valdebebas
    Estádio Olímpico de Amsterdã
    José Alvalade
    Amsterdam ArenA
    Camp Nou, orelhuda
    San Mamés
    Ramón Sánchez Pizjuan
    Caja Mágica
    Santiago Bernabéu
    José Alvalade
    Monumental de Núñez
    Estádio do Dragão
    Estádio da Luz
    Benito Villamarín
    Camp Nou
    Arena Fonte Nova
    Estádio Olímpico de Berlim
    Stadion An der Alten Försterei
    Estádio Olímpico de Berlim
    Sobre a autora

    Apaixonada por futebol desde 1981.

    Entusiasta de quase todos os outros esportes.

    Turista de estádios.

    Combinando a bola no pé e os dedos no teclado em seu próprio espaço.

     

    Procura por Tags

    © 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com